Produtos > Sensores de Detecção > Ópticos
Sensor Optico
Sensores opticos

 

Os sensores industriais permitem-nos detectar (sim ou não, ON/OFF):

Presença

 Posição

 Material

 Cor

            Marcas

            Movimento

Também podemos medir (com sinal analógico obtemos um valor dentro de uma determinada escala):

           Posição

           Cor

Na actualidade pode-se detectar e/ou medir quase qualquer variavel: tipo de material, marcas que este contenha, velocidade de um corpo,  luminiscencia, cor, etc...

Um sensor é capaz de converter  a sua leitura num sinal eléctrico. E em certos casos de sensores mais sofisticados podemos converter esse  sinal eléctrico num sinal  proporcional que nos dá uma determinada escala.

Os sensores têm formas muito variadas para cobrir todas as necesidades de detecção industrial, podem fazer uma detecção axial ou radial,  é uma selecção puramente constructiva e apenas depende da utilização pretendida, debemos apenas ter em conta que a versão axial tem maior alcance.

Uma fotocélula é um tipo de sensor capaz de emitir luz e detectar as variações que se produzem na presença ou ausencia do objecto a detectar.

Devido a este principio existem uma grande diversidade de formas de detectar:

           Retroflex

           Barreira

Directa  

Supressão de fundo

Medição

Fibra Óptica

Marcas

Cor

Luminiscencia

A saída do sensor pode ser normalmente aberta (NA – Normally Open NO) ou normalmente fechada (NF – Normally Closed NC)

NA: O contacto em estado de repouso não dá feed-back eléctrico, só o fará quando o objecto for detectado.

NF: O contacto em estado de repouso dá feed-back eléctrico, só deixará de o fazer quando o sensor detectar o objecto.

Light ou Dark mode:

Dark: O contacto activa-se quando o sensor recebe muita pouca quantidade de luz.

           Light: O contacto activa-se quando o sensor recebe a maior quantidade de luz

Tipo de saída eléctrica, PNP ou NPN:

Esta característica determina como se conecta e como trabalha internamente o semiconductor (transistor) encarregado de comutar a saída do sinal eléctrico.

PNP significa  Positivo-Negativo-Positivo
NPN significa Negativo-Positivo-Negativo

O que determina a característica de seleccionar um sensor  PNP ou NPN são os elementos que irão receber estes sinais (normalmente PLCs)

Caracteristicas construtivas dos sensores:

NÃO PROGRAMAVEL: são os sensores mais simples, únicamente dispõem de uma função de alcance.

COM POTENCIÓMETRO: é já um sensor em que podemos atráves do seu potenciómetro regular o seu alcance.

COM TEACHING: dispõem de um botão pulsador que permite realizar a função do potenciómetro, de forma automática e por vezes outras funções  adicionais, como a configuração de tempos, contrastes, uso das saidas, etc.

COM DISPLAY: são os mais avançados, tem multiplas funcionalidades, permitindo ajustar alguns parámetros do sensor e fornecer informações adicionais do estado do sensor atráves do seu display

Seleccionar um sensor con cabo integrado ou com conector por ficha tem as seguintes vantagens e desvantagens:

 - O cabo é mais económico.

 - O cabo ocupa menor espaço que o conjunto sensor + conector.

 - O conector permite substituir o sensor instalado com maior facilidade.

 - O conector permite escolher longitudes de cabos maiores.

Os criterios mais importantes para seleccionar um sensor, são:

  1. Qual o material a detectar?
  2. Qual o tamanho que têm o objeto a detectar?
  3. Qual o alcance de detecção que necessito?
  4. Qual o ambiente em volta do local a instalar o sensor?
  5. Que frequência de comutação é necessaria?

Outros criterios que determinan a construcção do sensor:

  1. Como se alimenta o sensor? (DC ou AC)
  2. Tipo de saída? (PNP, NPN, relé, analógica)
  3. Forma de conexão  (cabo, conector, axial, radial...)
  4. Sinalização no detector